* A distribuição dos lucros ajuda na expansão dos negócios?

A distribuição dos lucros ajuda na expansão dos negócios?
Um programa de participação nos lucros ou resultados pode ser uma boa forma de aumentar a produtividade de sua empresa. Afinal, dinheiro sempre aguça os ânimos. “O funcionário com participação nos lucros tende a pensar como sócio”, diz o consultor Lúcio Abrahão, sócio da BDO Trevisan. “Quem pensa como sócio é mais motivado e produtivo do que quem pensa como funcionário.”
Se é assim, saiba que existem várias formas de fazer a distribuição. Na mais comum delas, os funcionários recebem parte dos lucros – seja uma quantia igual para todos ou um percentual do salário. Para isso, pode-se exigir o cumprimento de objetivos comuns a toda a empresa, como, por exemplo, uma meta de aumento do lucro, do faturamento ou de participação no mercado. Na distribuição por resultado, pode-se levar em conta também o desempenho de cada departamento e até o de cada empregado.
Além de motivar funcionários e direcionar os esforços de todos para os mesmos objetivos, um programa estruturado de participação nos lucros e resultados também pode ajudá-lo a aliviar a carga tributária. Para montar um programa em sua empresa com direito a benefícios fiscais, eis algumas dicas:
1) Defina os objetivos a serem alcançados, sejam eles para toda a empresa, por departamento ou mesmo individuais. No caso dos departamentos, cada um deve definir os indicadores pelos quais será avaliado. Uma empresa que quer diminuir o número de reclamações de clientes, por exemplo, pode definir como meta para o departamento de vendas um número “máximo” de reclamações/mês no SAC;
2) Estabeleça o período de duração do plano e se ele terá validade, caso uma meta seja alcançada em 80% ou 90%. Você decide se haverá distribuição de resultados quando os índices não forem totalmente alcançados ou se a distribuição será proporcional;
3) O plano tem de ser aprovado por uma comissão formada por funcionários da empresa e os sindicatos de seus funcionários;
4) A periodicidade para distribuição dos lucros não pode ser inferior a seis meses;
5) A distribuição tem de ser uniforme. “Não pode haver critérios que beneficiem alguns funcionários mais que outros”, diz o consultor maurício plinto, da BDO Trevisan.
É preciso haver lucros acumulados a distribuir.



Matéria publicada por International Sites Brasil (www.internationalsites.com.br), em parceria com a Gráfica Muito Mais Barata (graficamuitomaisbarata.blogspot.com.br) e o Portal Consultas Contábeis (consultascontabeis.blogspot.com.br). Editores: Flávio Del Puente (Vendas e Marketing), Clara Cont (Contabilidade e Finanças) e Mauro Marques (Gestão e Empreendedorismo).